TEXTO DE AUTORIA DE FABRÍCIO FERNANDES ANDRADE

Eu entendi…
 
 
Registro aqui uma reflexão que tenho feito há algum tempo. Não se trata de um texto jurídico ou com algum teor político, como costume fazer. É algo mais filosófico, para ser bem pretensioso.
 
Embora se saiba que a felicidade ou a paz esteja dentro de cada pessoa, eu entendi que isso se dá verdadeiramente com mais plenitude quando a gente se preocupa com o outro, quando o indivíduo se vê nos sujeitos com quem se relaciona.
 
Eu entendi que o propósito da vida é acordar pela manhã pensando em ser melhor nas relações interpessoais. Vi um vídeo do ator Will Smith em que ele fala exatamente isso. Revela que se tornou muito melhor quando resolveu, como propósito de vida, caprichar no respeito aos outros. Vi e ouvi aquilo. Mexeu comigo.
 
Apesar de condenarem as obras de auto-ajuda, gostei muito do livro ‘Como fazer amigos e influenciar pessoas’. Poder até ser um manual de comportamento que tanto é criticado, mas entendi, a partir da leitura, que a paz interior só virá quando as pessoas conseguirem se tratar com absoluto respeito. O ideal é o indivíduo sempre se projetar no outro. A essência para uma vida mais tranquila, menos tensa, menos ansiosa, é promover a dignidade do outro.
 
Entendi e até comentei outro dia com uma amigo que, quando o coração pedir coisas boas e edificantes, procure sempre fazê-las logo.
Entendi que todas essas doenças modernas da emoção podem ser eliminadas ou suavizadas com generosidade e gentileza. A música da Marisa Monte, aliás, é perfeita: gentileza gera gentileza.
 
Entendi que nunca se dever ser grosseiro ou desrespeitoso com ninguém. Isso não quer dizer que a pessoa deve ser boba ou sangue de barata. Não é isso. A assertividade é sempre cabível e bem-vinda, mas usada com prudência e respeito.
 
Entendi que o melhor remédio é ouvir e responder serenamente apenas ao que foi perguntado. Não atropele quem está desabafando. Ouça, ouça e fale na medida certa. Se não tem o que dizer, não diga nada. Abrace apenas. Um gesto, um toque, uma atitude de aceitação e compreensão valem demais. Retribua as gentilezas, seja amistoso, desculpe-se verdadeiramente por algum vacilo.
 
Entendi, por fim, que a riqueza da felicidade está mais nos outros do que em você.
 
Fabrício Fernandes Andrade

Técnico Tributário Estadual

Cacoal-RO

Publicado em Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.